adaoguitars@gmail.com (11) 4168-3893

ARS Guitars

Baixos ARS modelo DAN Levadas

Baixos ARS modelo DAN Levadas

Publicado em 23/06/2016

DAN Levadas é professor de contra-baixo e de teoria musical. Atua em escolas e ministra workshops relacionados ao uso, técnicas e desenvolvimento tecnológico do contra-baixo. Acompanha ministros de louvor como: Gerson Ortega, David Ramos e 'Kadoshi Coral e Banda'. É integrante das bandas W and B e do Modern Integration Jazz Quartet, além de acompanhar artistas seculares como: Mara Nascimento, Axé Blond, Douglas Las Casas, Manito, Helião e Negra Li em várias apresentações televisionadas como o Domingão do Faustão, Altas Horas, MTV no Circo e Bem Brasil.

 

Depois de mais de 10 anos atuando no cenário musical paulista desenvolvendo métodos didáticos e estudando a tocabilidade e sonoridade dos contra-baixos elétricos disponíveis no mercado, DAN passou a desenvolver juntamente com o luthier Adão Ribeiro da ARS a sua linha de contra-baixos artesanais de 4, 5 e 6 cordas; tanto os fretless  quanto os com trastos.

ARS Guitars: DAN, conte-nos um pouco sobre a fase de desenvolvimento dos seus instrumentos feitos pela ARS.

DAN Levadas: Geralmente os instrumentos musicais encontrados no mercado seguem dois padrões de fabricação: o modelo de linha de produção comum (Made in Taiwan, Made in Korea, Made in Indonesia) e o top de linha, com alta qualidade (Made in Japan, Made in U.S.A.).

Os instrumentos de linha de produção comum são atrativos por sua beleza estética, copiando o desenho dos top de linha, mas com sérios problemas de estrutura e design, além de utilizarem em sua confecção materiais de baixíssima qualidade sonora e durabilidade. Isso faz com que o consumidor acabe comprando "gato por lebre".

As madeiras asiáticas utilizadas 'volta e meia' sofrem alterações drásticas devido ao nosso clima pseudo-tropical: ficam guardados em casa, dentro do case ou bag, aguentando 30 graus à sombra: depois saem para as apresentações nas casas noturnas ou igrejas, aguentando o ar condicionado funcionando no máximo. Na volta pra casa, ainda pegam uma 'garoa' qualquer. No outro dia, mais calor e abusos! Não há instrumento que aguente...

Já os baixos top de linha apresentam qualidade na construção e nos materiais utilizados, sendo colocados no mercado como os "melhores do mundo".

Essa afirmação não é verdadeira, pois esses instrumentos considerados top  nos países da Europa e Estados Unidos invalidam toda sua reputação construindo instrumentos inadequados ao consumidor brasileiro. Isso se dá porque as medidas padrão desses instrumentos são baseadas na estatura média dos consumidores europeus e norte-americanos, que na média são bem mais altos e possuem braços mais longos. Isso torna esses baixos ergonomicamente desproporcionais à estatura média do consumidor brasileiro. Esse tipo de baixo não possui boa tocabilidade por ter corpo e braço muito grandes, num instrumento pesado e desconfortável, prejudicando assim o desenvolvimento da técnica do baixista. O preço elevado geralmente também machuca!

ARS Guitars: Você levou tudo isso em conta na hora de desenvolver seu próprio baixo?

DAN Levadas: Sim. Enfocando esses pontos citados, o baixo assinatura DAN Levadas da Oficina ARS Guitars tem por característica principal o material 100% nacional que é utilizado em sua construção. São madeiras naturais do nosso país, que com um processo natural de secagem se tornam extremamente estáveis, suportando nosso clima com humidade e calor excessivos. A qualidade das madeiras brasileiras são referência mundial de timbre e durabilidade para as melhores marcas internacionais como Yamaha, Ken Smith, Warwick, Fodera, Tobias, Ibanez, Fender, ErnieBall/MusicMan, entre outras. Mas fica muito despendioso utilizar e transportar madeiras brasileiras protegidas por lei e que exigem reflorestamento.

Somente a confecção de um instrumento artesanal permite a seleção criteriosa da matéria prima com um controle rígido de qualidade. O trabalho do luthier é exatamente o de extrair de nossas madeiras o que há de melhor, cuidando de cada detalhe, desde a construção inicial, até a escolha do corte ideal. O acabamento com esmero também é fundamental.

ARS Guitars: Quantos instrumentos ARS você encomendou e quais as características de cada um deles?

DAN Levadas: Eu encomendei três baixos: dois modelos de cinco cordas e um de seis cordas modelo fretless, ou seja: sem os trastos. Todos estes três baixos foram confeccionados com braço inteiriço, feito em uma única peça de madeira, para melhor sustain e propagação do som.

Uma característica importante é a ponte feita exclusivamente de madeira, o que traz uma diferença enorme no timbre do instrumento, além de possuir sistema through-body, que nada mais é do que fazer as cordas passarem através do corpo do instrumento, gerando excelente sustain e fazendo com que a propagação sonora seja eficiente e se distribua uniformemente por todo o corpo do instrumento.

O próprio corpo também possui design diferente do padrão: foi desenhado por mim e pelo luthier Adão Ribeiro um modelo single cutaway. Neste modelo, a parte de cima do corpo faz parte integral juntamente com a parte de cima do braço, proporcionando maior propagação das frequências graves no maior ponto de resonância do instrumento, que é na 12ª casa, no meio da escala. No cutaway de baixo, o tamanho foi reduzido para proporcionar maior ergonomia e agilidade nos solos da região aguda: esta característica é fundamental para o desenvolvimento de uma técnica própria, onde vale a famosa "lei do menor esforço". O braço fino e a ausência de parafusos na junção do corpo com o braço só ajudam no aprimoramento das técnicas e solos.

Tudo que foi desenvolvido nestes contra-baixos tem um propósito definido e cada detalhe implica em resultados surpreendentes, que fazem toda diferença!